quarta-feira, 3 de julho de 2013

AO FINAL DA QUARTA MANIFESTAÇÃO, LÍDERES TERIAM DITO QUE “É PRECISO VANDALIZAR”

AO FINAL DA QUARTA MANIFESTAÇÃO, LÍDERES TERIAM DITO QUE “É PRECISO VANDALIZAR”

Ao final da manifestação, manifestantes convocam pessoas para “vandalizar para que autoridades vão nos ouvir”.  
Os atos de manifestação que estão acontecendo em Aracaju continua perdendo força a cada ato que acontece. Para a policia militar, a primeira manifestação conseguiu reunir mais de 15 mil pessoas enquanto nesta terça-feira (2), não passou de 700 pessoas. Isso vem acontecendo por conta do vandalismo que estão sendo praticados por uns poucos.
Na manha desta quarta-feira (03), uma declaração feita pelo relações públicas da policia militar, tenente-coronel Paiva, deixa a população muito preocupada. Segundo Paiva, “ao final da manifestação, a liderança se reuniu em frente ao teatro Tobias Barreto e lá eles disseram aos manifestantes que é preciso vandalizar para que as autoridades nos atenda”, contou o relações publicas da PM em entrevista ao radialista Gilmar Carvalho, no programa Jornal da Ilha.
Ainda na noite de ontem, por volta das 21 horas, as lideranças marcaram uma reunião em local próximo ao Teatro Tobias Barreto para a tarde de hoje para discutir os próximos atos do movimento. Alem disso, durante a manifestação da terça, os manifestantes já informavam que na sexta-feira (5) ocorrerá outra manifestação. Ao final, no terminal do DIA, os manifestantes queimaram uma catraca de ônibus como forma de simbolizar a revolta contra o sistema de transporte coletivo.
O tenente-coronel Paiva contou ainda que foram empregados 600 policiais durante a manifestação, sendo que alguns estavam à paisana e infiltrados no meio dos manifestantes, monitorando o que acontecia durante a passeata. O militar disse da preocupação do comando da policia com o que vem acontecendo durante as manifestações, onde uns poucos acabam provocando quebra-quebra, a exemplo do que ocorreu ontem quando quebraram as vidraças da guarita do prédio da PMA.
Alem disso, Paiva disse que a policia militar conseguiu prender quatro pessoas. Foram presos Tarciso Lima Oliveira, 29 anos, acusado de depredar o prédio do Centro Administrativo da Prefeitura. Já na avenida Tancredo Neves, foram presos Saulo da Silva Santos 24 anos, Junior Santana Silva, 22, e José Jonathan Santos, 21 anos. Em poder de um dos elementos, foi encontrado em sua mochila uma garrafa contendo cachaça que possivelmente seria usado como combustivel para que provocasse incendio.
Veja o que aconteceu ontem durante a manifestação em:

Nenhum comentário: