quinta-feira, 18 de julho de 2013

Transito violênto

Motociclista é sepultado sob clima de dor e revolta
Familiares e amigos lotaram o cemitério Colina da Saudade
Família pede justiça (Foto: Portal Infonet)
A família do motociclista Weyni Allan Nascimento Santos, 22, vítima da violência no trânsito em Aracaju, sepultou o corpo do rapaz, na manhã desta quinta-feira, 18. Familiares e amigos lotaram o cemitério Colina da Saudade para a despedida.  Indignado, o irmão do jovem, Sidney Nascimento dos Santos, pede justiça e lamenta que o responsável pela morte de seu irmão esteja solto.
Segundo Sidney, a sensação é de impunidade. “Isso não vai ficar assim. Meu irmão é muito jovem para perder a vida desse jeito, por conta da irresponsabilidade alheia. A nossa maior revolta é que ele pagou fiança e foi liberado. Como pode isso?”, desabafou.
Weyni Allan Nascimento Santos era o segundo filho e único irmão de Sidney. Emocionado, ele conta que os pais estão inconsoláveis e clamam por justiça. “Nós vamos lutar até o fim, pois este crime não vai ficar impune”, garantiu Sidney.
O acidente
O segurança Weyni Allan Nascimento Santos, 22, se dirigia ao trabalho em sua motocicleta, no início da madrugada da última quarta-feira, 17, quando foi atingido por uma caminhonete que, conforme informações da Delegacia Plantonista, trafegava pela contramão de direção na avenida Tancredo Neves, próximo ao viaduto que está sendo erguido nas proximidades do Departamento Estadual de Trânsito (Detran).
O condutor da caminhonete, identificado como José Helton Lima da Silva, 27, foi autuado em flagrante delito por homicídio culposo e embriaguez ao volante, mas pagou uma fiança no valor de 20 salários mínimos (R$ 13.560,00) e foi liberado em seguida. As informações são da assessoria de imprensa da Delegacia Plantonista (Deplan).
Por Eliene Andrade

Fonte:Infonet.com.br

Nenhum comentário: