sábado, 3 de agosto de 2013

Governo quer estruturar Memorial Irmã Dulce em Sergipe

A Secretaria de Estado do Turismo (Setur) e a Empresa Sergipana do Turismo (Emsetur), realizaram uma vista técnica ao Memorial Irmã Dulce, no Convento do Carmo, em São Cristóvão. A comitiva composta por técnicos da Setur e Emsetur teve o objetivo de incentivar a importância de uma melhor Infraestrutura que será oferecida aos turistas que desejam conhecer onde a freira fez seus votos.

A inspeção foi proposta pelo presidente da Emsetur, Paulo Henrique Sobral, e pelo diretor administrativo da instituição, Armando Batalha Júnior. Os técnicos fizeram uma análise minuciosa de tudo que existe no município em relação à irmã Dulce, que este ano faz 70 anos que entrou para a Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, na cidade de São Cristóvão. "Durante a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, levamos 40 mil folhetos mostrando que Irmã Dulce começou a sua vida religiosa na cidade de São Cristóvão e teve o seu primeiro milagre em terras sergipanas. O material foi bastante procurado, já que muitos nem sabiam de sua passagem por aqui. A Emsetur também distribuiu aos visitantes do nosso estande, terços com foto e oração à Irmã Dulce. Temos a obrigação de propagar o turismo religioso com fatos reais, queremos fazer uma ampla divulgação e preparar principalmente esta congregação para receber visitantes de todo mundo”, espera o presidente.

Para Armando Batalha Júnior é necessário, primeiramente, organizar a parte de infraestrutura. Segundo o diretor, sem isso é impossível realizar um turismo com qualidade. “Desenvolver uma infraestrutura adequada é vital no estímulo ao crescimento turístico de qualquer cidade e é com isso que vamos dar um impulso a economia da região mostrando ao mundo a importância que Sergipe teve na vida religiosa da irmã Dulce dos pobres e principalmente divulgando para todas a sua passagem aqui. Mas, antes de tudo devemos abrir um diálogo com a igreja que ela iniciou toda a sua trajetória para detectarmos onde podemos ajudar”, conta Armando

De acordo com o frei Cidmário, a congregação encontra-se aberta para o diálogo. “A gente está de portas abertas para receber o turista que queira conhecer a história e como vivia a religiosa, os que vêm a nível religioso, os que chegam só por curiosidade e que chegam para alimentar a fé . Realmente precisamos melhorar a nossa infraestrutura, já que precisamos oferecer para ao visitante uma boa qualidade de serviço. Estamos abertos para diálogo do que for de bem comum desvinculando a política de qualquer esfera de religiosidade”, ressalta.

Irmã Dulce em Sergipe
Irmã Dulce que iniciou a sua vocação religiosa na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, no Convento da Nossa Senhora do Carmo, em São Cristovão - Sergipe. Vale ressaltar também que o processo de beatificação de Irmã Dulce se deu por conta do milagre da santa ocorrido em terras sergipanas, onde uma senhora sobreviveu ao parto após uma forte hemorragia. 

(Da assessoria)
 
Fonte:Blog Primeira Mão

Nenhum comentário: