quinta-feira, 15 de agosto de 2013

População da Cabrita fecha rodovia estadual por 3h

População da Cabrita fecha rodovia estadual por 3h
Moradores de São Cristovão na bronca com a prefeitura
Bombeiros liberaram o acesso a rodovia (Fotos: Portal Infonet)
Moradores do povoado Cabrita, município de São Cristovão, realizaram na manhã desta quinta-feira, 15, uma manifestação na rodovia João Bebe Água. A população fechou o acesso por 3h, o que provocou um grande congestionamento. Vários motoristas foram obrigados a desviar o trajeto. O problema é antigo e já foi alvo de audiência no Ministério Público em 2009.
“Moro há 23 anos, na Cabrita e infelizmente não vejo nenhuma melhoria. A nossa vida aqui é sofrida, temos que andar muito para conseguir chegar a avenida para pegar um ônibus. Quando chegamos no ponto de ônibus ficamos jogadas no meio da rodovia sem uma cobertura para esperar um ônibus”, lamenta Maria Valdelice Donato dos Santos, destacando a falta de atendimento médico.
Robson Santos do Nascimento acrescenta que a população caminha 800 metros para pegar um ônibus e que o trajeto não tem iluminação.
Com o bloqueio a via ficou interditada
“Muitas vezes os moradores descem na rodovia e são obrigados a caminhar até o povoado no escuro. Não existe iluminação. Por conta dos buracos na pista, os ônibus quebram constantemente e quando chove muitos deixam de circular porque a pista fica intransitável”, fala.
Aos 64 anos, Manoel dos Santos Nascimento, afirma que o povoado está abandonado. “Não é somente o problema com a estrada e o descaso com um transporte de qualidade e iluminação pública, infelizmente enfrentamos aqui a questão da violência. Estamos esquecidos, não existe um posto policial”, reclama.
Com a chegada de representantes da prefeitura, após 3h com a rodovia estadual interrompida, os manifestantes resolveram liberar a pista. A secretária de infraestrutura do município, Maria Olivia Santos Chirife, disse ao Portal Infonet que a prefeitura não dispõe de maquinário necessário para realizar as obras.
A polícia também foi acionada
“Estou na administração há 7 meses e compreendo a necessidade das pessoas, hoje eles realizaram uma manifestação pacifica. Estamos procurando parcerias com o DER para que medidas para amenizar a situação seja feita. Ainda não sei o que vamos fazer, vou analisar visitando o povoado e tomar uma providência. Neste período chuvoso não podemos iniciar uma obra, mas o problema existe e a gestão anterior nunca fez nada, agora nós vamos fazer”, observa.
A assessoria de comunicação da prefeitura também reconheceu os problemas da comunidade, ressaltando que o pleito é justo. De acordo com a assessoria outros povoados também estão com vias praticamente intransitáveis como Cardoso e Barreiro. A ascom do município frisou que a prefeitura tem contado com o DER para ceder o maquinário necessário para a recomposição das vias.
Secretária de infraestrutura diz que a prefeitura não possui máquinas
Sobre a falta de iluminação, a assessoria ressalta que São Cristovão passou mais de oito anos em desassistência e que a prefeita Rivanda Batalha iniciou a gestão com mais de R$ 3 milhões de dívidas junto a Empresa Distribuidora de Energia de Sergipe (Energisa). A informação é que a dívida impede que a prefeitura reestruture a iluminação em diversas localidades do município.

Por Kátia Susanna

Fonte:Infonet.com.br

Nenhum comentário: