quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Jornalista Claudio Nunes em seu Blog hoje 31/10/2013

Novos municípios e a velha politicagem
Prefeitos devem marcar posição contra criação
  “O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.
A maioria dos prefeitos de Sergipe que realizou uma audiência pública no início desta semana e promete fechar as portas das Prefeituras amanhã, 01, em protesto pela queda da receita, precisa cobrar dos parlamentares federais e estaduais que não apoiem a criação de mais 15 municípios em Sergipe como alguns desejam.
Novos mantém baixa qualidade de vida - Em uma excelente matéria publicada esta semana a Folha de São Paulo realizou um levantamento com auxílio do IBGE mostrando quea maioria dos 595 municípios brasileiros criados desde 1997 nasceu com baixa qualidade de vida e até hoje se mantém abaixo da média dos Estados.
A Confederação Nacional dos Municípios defende a emancipação em locais afastados da sede, como ocorre no Norte, no extremo Sul ou no Centro-Oeste: trazer estrutura para esses distritos combate o êxodo rural, afirma. O que não é o caso de Sergipe, onde o menor problema é a distância e o maior interesse é a busca do voto fácil.
Entre povoados que desejam desmembramentos estão a Colônia 13 e Brasília, ambos em Lagarto. Os dois são próximos a sede e a criação vai apenas gerar mais cargos e despesas. Dificilmente estes dois povoados como municípios poderão dar qualidade de vida para suas populações.
Os atuais prefeitos precisam lembrar que com a criação de novos municípios a cota do ICMS é readequada pelo TCE. Ficarão apenas com o FPM e serão mais alguns prefeitos com pires na mão.
É preciso que os atuais prefeitos, da mesma forma que estão juntos cobrando uma solução para a queda da receita e providências do Governo Federal, também cobrem e denunciem os parlamentares que querem novos municípios.
Estes parlamentares estão preocupados apenas com as eleições, com novos cargos no Executivo e no Legislativo. Ou seja, mais voto, mesmo que o sacrifício seja maior para os moradores destes povoados.
A “luta” pelos novos municípios não passa da velha politicagem eleitoral.

Nenhum comentário: