sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Tem que ser repensado a ultilização de alto Falante em tempos religiosos,

Esses alto falantes da igreja central todos os dias,é uma boa prova de paciência,em tempos de internete,wi-fi,Facebook...
Vivemos em comunidade,e o conceito de comunidade nos da a entender que não podemos ultrapassar a barreira que separa o direito a privacidade do outro.
Estamos acordando as 5h da manhã com badalos de sinos e queima de foguetório,para aqueles que participam dessas celebrações é uma maravilha,mais para aqueles que simplesmente querem dormir um pouquinho mais,se possível é um tormento.
Infelizmente tem pessoas que ainda não entenderam que vivemos em um estado laico e democrático,por isso sei que receberemos algumas criticas e essas certamente estão fora de sintonia com o bom senso,e por esta razão derramarão seu ódio em forma de comentários maldosos e sem o mínimo de conteúdo pacificador,pessoas que se intitulam defensoras de uma linha religiosa, o que não é compreensível,mais até aceitável já que adotamos essa linha democrática,mais o que queremos é o bom senso,nada mais.

Fabio Andre

3 comentários:

Anônimo disse...

Concordo com a citação do redator deste blog, pois, é inadmissível estas práticas invasivas de "evangelização" ou "comemoração" através de alto falantes, fogos de artifícios, sinos, etc..., tais métodos comprometem o sossego de muitos e até mesmo ferem o princípio de laicidade adotado pelo Brasil. Será que se um terreiro de candomblé ou um centro espírita ou uma igreja evangélica estivesse instalada nos centros onde acontecem esses eventos e adotassem as mesmas práticas o povo aceitaria? Essa é a lógica da questão, respeitar a individualidade de cada um e não se impor como maioria!

Antonio José Valverde de Lima disse...

Realmente concordo com o que já foi postado dias atrás com relação ao comentário feito referente ao tema.
Penso que você não se identifica, talvez por você ser mais uma dessas pessoas que vara a madruga com: som de mala de carro, som na porta, e ainda fecha a rua para festejar seja lá o que for no intuito de beber e curtir sem se incomodar com a noite e madrugada dos vizinhos, além do som alto muitas vezes com palavrões de baixo calão. Raia o dia, aí você já casado (ª) vai dormir justamente na hora em que a cidade começar acordar, ou então suas festas rotineiras do sábado ou domingo começando ás 5:00hs. 6:00hs ou 7:00 hs da manhã. Etc. e vai dia adentro.
É por isso que o som religioso incomoda tanto, não é verdade? e eu ouço sim da minha casa o som da Matriz e não sou de andar em igreja não. Mas esses outros sons incomodam muito mais, tiram nossa paz, tiram nossa madrugada de repouso.

Antonio José Valverde de Lima disse...

Olha, em terno de som usado para evangelização nós termos por toda cidade algumas correntes cristã que tem adotado atos semelhantes talvez.
No entanto será que esses clamores tão alto, também não encomenda os vizinho?.
vocês de outros seguimentos, não queira usar da política do som etc. mesmo porque muito de vocês já foram católicos e essa pratica da nossa igreja é secular. será se fosse do mesmo segmento, haveria tanta reclamação por parte de vocês?