sábado, 28 de dezembro de 2013

São Cristovão, violência toma conta da cidade!

São Cristovão: quatro homicídios em uma noite
Ex-presidiário e jovem trocam tiros na Várzea e morrem
Emoção quando o corpo de jovem chega à residência (Fotos: Portal Infonet)
A polícia registrou quatro homicídios na noite desta sexta-feira, 27, no município de São Cristovão. Na comunidade da Várzea Grande, um ex-presidiário identificado como Jorginho aterrorizou a população, foi atingido por tiros e morreu no local. Mas, antes de morrer, segundo informações da comunidade, ele conseguiu eliminar a vida de um jovem de 24 anos, que teria interferido na tentativa de evitar a tragédia naquele povoado.
O crime, registrado por volta das 19h, deixou a população revoltada com a falta de segurança da localidade. “Eu ainda disse: ‘meu filho, não vá. Não é nada com você’, mas ele foi e acabou morto também”, relata a senhora Rosimir do Nascimento, mãe de Alexandro Nascimento, 24, morto com um tiro no pescoço. A vítima ainda conseguiu correr, mas caiu e morreu a poucos metros do local onde foi alvejado pelo tiro disparado por Jorginho.
A população prefere o anonimato, mas faz relatos surpreendentes. Segundo uma jovem, Jorginho estava preso, acusado de cometer várias mortes e enterrar corpos em um cemitério clandestino e recentemente saiu da prisão. “Quando foi preso, ele disse que ia voltar para acabar com o restinho da gente por aqui”, relata a jovem. Na tarde da sexta-feira, 27, Jorginho se armou e começou a atirar em vários pontos do povoado. Vendo as ameaças, Alexandro decidiu agir.
Local onde os tiros foram disparados
Alexandro disparou o primeiro tiro. Jorginho foi atingido, mas não morreu de imediato. A população acredita que ele fingiu estar morto e teria reagido assim que percebeu que o desafeto estava próximo. Alexandro teria se aproximado para constatar se Jorginho estava realmente morto. No momento, Jorginho disparou mais uma vez a arma e atingiu o pescoço de Alexandro.
O corpo de Alexandro foi liberado na manhã deste sábado, 28. Na residência, a família aguardou o corpo com expectativa e os amigos também não esconderam a emoção quando o corpo chegou ao imóvel para ser velado. “Ele era um menino trabalhador, não fazia mal a ninguém”, revela a mãe.
O corpo de Jorginho permanece sem identificação no Instituto Médico Legal (IML). A família ainda não compareceu para que os procedimentos para identificação e liberação para sepultamento sejam realizados.
Outros homicídios
Mais duas pessoas foram assassinadas em São Cristovão: o adolescente Paulo dos Santos Aranha, 17, alvejado por tiros no Paque Santa Rita, e um outro homem não identificado por morto a tiros no Barreiro, próximo a uma escola. As circunstâncias de ambos os crimes ainda não foram esclarecidas e serão investigadas pela polícia civil.
Por Cássia Santana

Fonte:Infonet.com.br

Nenhum comentário: