terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Justiça Federal condena Armando Batalha e mais cinco por improbidade

A Justiça Federal, acatando parcialmente a um pedido do Ministério Público Federal (MPF), condenou o ex-prefeito do município sergipano de São Cristóvão, Armando Batalha, por improbidade administrativa. Ele, outras quatro pessoas e uma empresa foram considerados culpados por irregularidades na licitação de mais de R$ 350 mil destinados à merenda escolar.
Armando Batalha foi condenado a ressarcir integralmente o dano causado aos cofres públicos, pagamento de multa equivalente a duas vezes o valor do dano, além suspensão dos direitos políticos por oito anos e proibição de contratar com o poder público por cinco anos.
A ex-secretária municipal de Educação, Dilene Miranda Job, Tânia Sueli Silva dos Santos, Edjane Silva e Ivone Costa Passos também foram condenadas a ressarcir o dano, além de perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por prazos que variam de cinco a oito anos e proibição de contratar com o poder público por cinco anos. A ex-secretária também foi condenada ao pagamento de multa em igual valor ao dano causado aos cofres públicos.
Já empresa Júlio Prado Vasconcelos Comércio e Representações Ltda, além de ressarcir o dano e ficar proibida de contratar com o poder público por cinco anos, terá que pagar multa no valor de 20% o lucro obtido no ano de 2004.
Histórico – Investigações do Tribunal de Contas da União (TCU) feitas a pedido do MPF comprovaram diversas irregularidades na aplicação de verbas dos Programas Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e de Educação de Jovens e Adultos (EJA) no município.
Dentre elas, problemas na distribuição, armazenamento e qualidade dos alimentos para a merenda; retirada da Prefeitura de documentos referentes à aplicação das verbas; dispensa ilegal de licitação e simulação de licitações.
A ação tramita na 2ª Vara da Justiça Federal com o número nº 0006463-75.2009.4.05.8500.
http://www.prse.mpf.mp.br/signo/vernoticiaInternet.php?cod_noticia=5285

Assessoria de Comunicação
Ministério Público Federal em Sergipe

Fonte:SEnoticias.com.br

Nenhum comentário: