quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

MORO NA LADEIRA DA POESIA - Desde que mudei para Ladeira da Poesia já fiz 2 poesias dentre outros trabalhos, olhe que num parei para arrumar a pequena biblioteca. Segue trecho de

Balada para João Bebe-Água

Bebo água, água que passarinho não bebe
Vendo água, a melhor da praça
Mudança da capital, desgraça...

beberei a cachaça dos inconfidentes
Não quero vinho do Porto
Um brinde, a mais pura aguardente
Entornarei de protesto como bom republicano
Cipriano Barata, Caneca, Rebouças, Tiradentes, tinhas razão
O que esperar de Vossa Alteza
Opressão! opressão! opressão!
Curtir · ·

Nenhum comentário: