terça-feira, 25 de novembro de 2014

Assembléia Legislativa discute a segurança em Sergipe

Deputado acusa comandante da Polícia Militar de trabalhar para tirar segurança da sociedade

O deputado estadual Capitão Samuel (PSL) usou a tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã da última quarta-feira 19, para criticar o posicionamento do comandante-geral da Polícia Militar de Sergipe, o coronel Maurício Iunes, que, na sua ótica, estaria trabalhando para tirar a segurança oferecida à população pela Prefeitura de Aracaju.

“A visão de João Alves, focada em melhorar a segurança de Aracaju, fez com que a Guarda Municipal se profissionalizasse. Colocou um comandante. O comandante geral da Polícia Militar disse que a Guarda Municipal não tem preparo. Então, a polícia também não tem, porque os guardas foram formados no Centro de Formação da Polícia Militar (CEFAPE), os instrutores são os mesmos que estão formando os novos soldados que vão se formar. É muita politicagem. O povo não quer saber quem evitou o assalto: quer segurança. O comandante geral da Polícia Militar do Estado fomentou uma ação para parar uma segurança que a Guarda Municipal vem trazendo à população, principalmente nos mercados e nas praças”, denunciou.

Segundo Samuel, em maio deste ano, o Governo Federal destinou aos cofres do Governo do Estado cerca de R$ 54 milhões para serem investidos em segurança pública. “Eu não sei em que se gastou esse dinheiro, porque o resultado para a população, até agora, foi zero. Está faltando o governo parar de dizer que vai fazer sem fazer. Para enganar a população vem o comandante geral da PM, pega os alunos e os coloca na 13 de Julho e na Atalaia. Coloca uma nota que melhorou a segurança. Esse governo que está aí conseguiu algo inédito: enquanto doutor João Alves estava no governo, o efetivo da polícia era de 6.500 homens. Nos últimos oito anos de governo, esse efetivo diminuiu para 5.000 homens, e eu estou colocando os 600 que entraram agora que ainda não são soldados. Esse governo reduziu em mais de 20% o efetivo”.

Em concordância com Samuel, o deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) classificou como um absurdo, por parte do coronel Maurício Iunes, entrar com a ação na Justiça. “Que polícia miúda e mesquinha é essa? Talvez a Guarda Municipal esteja fazendo um trabalho mais eficiente que a Polícia Militar em relação a segurança. Deveriam era dar apoio a guarda, porque quanto mais segurança melhor para a população. Seria bom que todo prefeito do interior tivesse sua guarda, porque a situação que Sergipe se encontra hoje é de insegurança total”, ajuizou o deputado. “A quantidade de gente que está sendo assassinada em Sergipe é preocupante. Está virando uma coisa banal. Só não está tendo mais roubo em Sergipe porque está faltando ladrão. Sergipe é hoje o quarto estado mais violento do país, e o terceiro quando são classificados os tipos de crime”.

Fonte: universo político

Nenhum comentário: