quinta-feira, 16 de abril de 2015

Preso acusados de ocultação de cadáver em São Cristóvão

Preso acusados de ocultação de cadáver em São Cristóvão
João Carlos dos Santos, 32 anos, foi encontrado em uma cova
José Valter e Edvan foram presos no Santo Antônio (Fotos: Portal Infonet)
Policiais da 5ª Divisão do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), efetuaram a prisão de uma dupla acusada de assassinar a pauladas e enterrar o corpo de um homem em uma cova rasa no município de São Cristóvão. A vítima foi identificada como João Carlos dos Santos, 32 anos, e o crime ocorreu no dia 11 de março deste ano, mas o corpo só foi localizado dia 20 do mesmo mês.
Walter Santos Filho, 31 anos, e Edvan da Silva Júnior, 22 anos, foram detidos em uma residência no bairro Santo Antônio. Na oportunidade, uma mulher identificada como Leilane Soares Dias, 28 anos, que era cunhada da vítima também foi presa no local portando drogas. Ainda foram apreendidos ainda crack, cocaína, balança de precisão e uma pistola calibre 765.
De acordo com a delegada Rosana Freitas, do DHPP, o corpo da vítima foi localizado por uma denúncia feita a um policial. “No dia 20, após uma denúncia feita a um PM da região ele solicitou apoio do DHPP e fomos verificar um possível corpo em uma área de terreno baldio em São Cristovão. Nesse terreno tinha uma área sem vegetação e houve a desconfiança de que a denúncia fosse verdadeira. Os policiais iniciaram escavação e se depararam com o pé da vítima. o processo foi feito pelos bombeiros que localizou o corpo de João Carlos que foi identificado pelos familiares no local do fato”, informa.
Drogas e armas apreendidas
Após o corpo ser localizado, foi descoberto que João Carlos estava desaparecido desde o dia 11 de março, e que no momento do desaparecimento, ele teria saído de casa para ir até a residência da ex-namorada identificada pelo pré-nome Lilian.
“De início já houve a desconfiança da participação da namorada nessa morte e na ocultação do cadáver. Com base na oitiva representamos a prisão de Edvan e Valter, tanto na morte quanto na ocultação. Segundo alegações, o João Carlos vinha ameaçando a ex- Lilian, inconformado com a separação. Ele já tinha ido a residência e registro que tenha tocado fogo na porta residência, no entanto não foram feitos BO, mas como as ameaças estavam sendo constantes, o Edvan que é cunhado de Lilian, decidiu resolver a situação, mas segundo ele sem a intenção inicial de matar a vítima. Segundo ele alega a intenção era de dar uma surra para que o João Carlos não retornasse a localidade. A morte ocorreu dentro da casa da Lilian onde ela e a mãe [Kátia] moravam e depois da morte, o corpo foi enterrado no quintal da casa. Quando Kátia soube, não concordou que o corpo fosse enterrado no quintal e na mesma noite foi desenterrado e enterrado no terreno baldio onde foi encontrado”, afirma a delegada.
A delegada Rosana Freitas presidiu às investigações 
Os dois suspeitos vão responder por homicídio e ocultação de cadáver, mas a delegada não descarta a possibilidade de indiciar a ex-namorada da vítima junto com a mãe dela por participação no crime.
Inocência
Para a imprensa, José Valter alega inocência. “Desconheço essa informação de que fui eu que matei. Fiquei sabendo que ele foi espancado e morto. Fui pego só com a arma de fogo”, garante Valter.
Por Aisla Vasconcelos

Fonte:infonet.com.br

Nenhum comentário: