segunda-feira, 11 de maio de 2015

Prefeituras orientarão Deso no esquema de rodízio
Fornecimento será feito conforme necessidade de cada região
Assunto foi debatido durante reunião na manhã desta segunda-feira, 11 (FotosPortal Infonet)
As prefeituras da capital sergipana e da grande Aracaju deverão encaminhar à Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) informações sobre a situação do abastecimento de água em suas regiões. A medida servirá de base para um esquema de rodízio, que deverá ser modificado pela Deso conforme a necessidade de cada área. A companhia preferiu não divulgar o esquema, alegando que o abastecimento pode ser modificado a qualquer momento. O assunto foi tratado durante reunião da Deso com os gestores dos municípios envolvidos, Defesa Civil e o vice-governador Belivaldo Chagas.
O presidente da Deso, Carlos Fernandes de Melo Neto, explicou que o fornecimento de água em cada região está pré-estabelecido em uma tabela, que sofrerá modificações de acordo com as informações enviadas pelos municípios. “A ideia é fazer dia sim e dia não em cada região. Haverá abastecimento nessas áreas, porém com apenas 35% do que é necessário. Temos técnicos que estão avaliando os níveis dos reservatórios a cada hora, podendo desfazer o que esquema já montado”, explica ao destacar que não como precisar dias e horários para o fornecimento de cada região.
A preocupação da Deso é com as áreas mais altas da zona norte de Aracaju e dos conjuntos Jardim e Parque dos Faróis, em Nossa Senhora do Socorro. “Na zona norte e nas áreas elevadas de Socorro, a água chega com mais dificuldade. Para estes locais haverá uma operação especial”, explica. “A zona Sul de Aracaju é a menos afetada porque recebe água da barragem da Cabrita, então lá haverá água com mais frequência. A barragem do Rio Poxim tem água, mas não temos como canalizar toda a água para tratar em outro sistema”, completa o presidente da Deso.
Prefeituras
As áreas mais elevadas de Socorro são a principal preocupação do prefeito Fábio Henrique. “O Jardim e o Parque dos Faróis, além dos seus entornos, como as comunidades do Guajará, Santo Inácio, Santa Cecília e 9 de maio, são regiões mais altas e a água não sobe. Hoje esses locais estão sem água, mas a Deso informou que a noite estará trabalhando para que amanhã essas comunidades estejam abastecidas. Os caminhões pipa da prefeitura já estão nas ruas e amanhã a gente vai ver onde está precisando. As equipes estão na rua para ver se as necessidades e minimizar o sofrimento da população”, explica.
A prefeita de São Cristóvão, Rivanda Batalha, revelou que já possui profissionais monitorando o fornecimento de água no município. “Graças a Deus, hoje tivemos uma solução. Mais tarde teremos uma reunião com o secretário de Educação e Saúde para que a gente possa fazer toda a estrutura para chegar água onde é necessário e para não interromper nem as escolas e nem os postos de saúde”, comenta.
O prefeito da Barra dos Coqueiros, Airton Martins, ressalta a orientação para a economia de água. “A orientação é para economizar água, pois a situação está difícil. A Deso está tomando providências emergenciais, com muita gente trabalhando, e acredito que logo a situação vai se normalizar e a população não vai sofrer tanto”, diz.
“Vamos trabalhar juntos para atender as prioridades e não deixar que as unidades de saúde parem. A quantia disponível é de 30%, não é fácil, mas a Deso está tomando as providências corretas. Acredito que se tudo correr bem, até o fim dessa semana a situação estará equilibrada”, avalia o prefeito de Aracaju, João Alves Filho.
Obras
A previsão é que a obra emergencial da adutora seja concluída até esta sexta-feira, 15. Após a conclusão da obra, são necessários até 48h (dois dias), para que o abastecimento seja regularizado uniformemente por toda a Grande Aracaju.
Por Verlane Estácio

Fonte: Infonet. com.br

Nenhum comentário: