sábado, 9 de maio de 2015

Veja a Historia da Ponte Que Caiu hoje em Pedra Branca

GETÚLIO VARGAS EM SERGIPE NA DÉCADA DE 1930


PONTE JOSÉ AMÉRICO DE ALMEIDA
(Ponte de Pedra Branca )


*Adailton dos Santos Andrade


Era uma quarta feira, 30 de agosto de 1933 quando a grande comitiva do presidente Vargas chega a Sergipe para participar uma serie e inaugurações do interventor do Estado Augusto Maynard Gomes, tais como: Abertura do canal de Santa Maria, Construção da ponte de pedra branca, aberturas de diversas rodovias, construção do açude do coité, Foi uma grande recepção do povo sergipano a comitiva de Vargas. Foi inaugurada a ponte Jose Américo de Almeida, conhecida pelos sergipanos de “Ponte de pedra branca”, situada na BR 101, sobre o rio Sergipe que limita os dois municípios de Maruim e de Laranjeiras, foi construída em 1933, com o apoio do presidente Vargas e o então ministro de aviação e obras publicas, Jose Américo de Almeida, na qual a mesma leva seu nome como homenagem.




Esta foi uma das maiores obras do governo de Sergipe o eminente Augusto Maynard Gomes, que veio facilitar o transporte entre os municípios sergipanos, como também por possibilitar a ligação ente os estados nordestinos com o sul e sudeste do país. A obra foi realizada pela construtora Cristiane & Niielsen. A solenidade de inauguração foi no dia 29 de agosto de 1933 com as autoridades locais, e toda a comitiva de Getulio Vargas.


O presidente Vargas, cheio de serenidade, sem se inflamar com a ideologia reacionária, construiu dentro de uma ditadura militar, um governo nem tanto tolerante despido de ódio, vinganças e perseguição. Entre os que compõem a comitiva, encontra-se o major Juarez Távora, ministro da agricultura do governo provisório.


Década de 1930, os moradores do município de Rosário do Catete, viviam um sonho, recebia uma figura das mais ilustres da política nacional o eminente Sr. Getulio Vargas A Visita de Getulio Vargas em Sergipe foi uma festa da década de 1933, inaugurando a mais importante obra do nordeste na época, uma ponte que ligaria o sul ao nordeste, uma obra a frente do seu tempo. Augusto Maynard Gomes,deixa uma marca de modernidade de progresso com o símbolo maior de união entre as regiões.


Hoje, esta ponte esta sendo ocupada pela tubulação da adutora do são Francisco, seve apenas para passagem de tubos d’água da Deso, mas a 76 anos atrás era símbolo maior de desenvolvimento e progresso.


Fonte: Blog fontes da Historia___________________________________________________________

Nenhum comentário: