sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Izaias Almeida

Quero agradecer ao Sr. Erundino Prado por dar a oportunidade de falar de uma importante Obra para o povo de São Cristóvão, realizada na minha administração.

Quando assumir a administração pública municipal, encontrei um Matadouro funcionando em ruínas, a 20 metros de um colégio publico estadual (Gaspar Lourenço) com 2000 alunos e localizado em um Bairro populoso, precisamente na Av. Irineu Nery, distante aproximadamente a 50 metros da maré, que ainda é a mãe de várias famílias de nossa cidade e que recebia os esgotos desse precário Matadouro, onde a rês era abatida a machado, esquartejada em algumas folhas de árvores e a carne era transportada em carroças

Em 1995 foi quando construir um moderno Matadouro, que serviu de modelo para outros municípios, com um curral de madeira de lei, como se diz, com área de embarque, desembarque, um tronco que dava acesso a um bem construído prédio, com ferragens aéreas para pendurar a rês, uma bancada para o marchante esquartejar a rês, guinchos elétricos, serras elétricas e lagoas de decantação para receber os dejetos, afastado a mais de 2 KM de quaisquer rio, conforme exigências dos órgãos de saúde pública estadual.

Se os meus sucessores não deram a devida e responsável manutenção e hoje temos um matadouro abandonado, destruído e comemos uma carne que nem sempre sabemos a procedência. Quem são os culpados?

Eu que tive o cuidado e o zelo pela qualidade da carne para o nosso povo ou quem me sucedeu que abandonou o matadouro, bem como toda a cidade que encontra-se em total abandono.

Izaias Almeida

Nenhum comentário: