quinta-feira, 20 de outubro de 2016

ESPAÇO PÚBLICO NÃO PODE SER RELIGIOSO, É O QUE MAIS TEM AQUI

Estava lendo um comentário em um jornal de circulação na nossa cidade, que questionava o nome da praça intitulada praça da bíblia, e o comentarista colocava a situação de estarmos em um estado laico, e com isso segundo o mesmo, colocar o nome do livro sagrado dos cristãos de alguma forma causa desconforto a frequentadores de outras religiões.
Só queria deixar claro para esse Cidadão, que o seguimento evangélico nunca pediu a político algum, para que fosse colocado nome da bíblia em praça, disso tenho certeza.
Até porque o seguimento evangélico é o que mais cresce no Brasil, não precisa de nome em praça para ser propagado, ninguém reclamou mais que eu dessa atitude politiqueira do Ex-Prefeito, além de tudo foi uma forma de excluir dos espaços mais visíveis da cidade a pregação da palavra de Deus, já que sabemos que no centro histórico, é a praça São Francisco e praça da matriz.
Já tem algum tempo que esse cidadão vem fazendo investidas desse tipo contra o seguimento.
O que São Cristóvão mais tem é espaço com nome religioso, basta vê praça São Francisco, praça do Carmo, e o nome biblia é o livro de várias religiões, abrange católicos, evangélicos, espíritas...
Mas como em São Cristóvão, todos se conhecem, e todos sabem daqueles que só aparecem de tempos, em tempos em busca de uma boquinha, mas na hora de demostrar na prática, aí são outros quinhentos.
Os evangélicos demostram força na cidade, não só política, mas econômica e social.
Mas achamos que uma preferência religiosa não há motivo nenhum para se criar um desconforto, e comentários como esse só estimula a indiferença e a falta de diálogo entre pessoas de religiões diferentes.

Fábio André
Guarda Municipal de Aracaju
Coordenador do CT/GMA.
Profissional em educação física.
CREF 000060 SE.

Nenhum comentário: