quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

SERGIPE O ESTADO MAIS VIOLENTO DO BRASIL

O AUMENTO DAS MORTES VIOLENTAS EM SERGIPE
Levantamento aponta Sergipe como estado mais violento do Brasileiro
Depois de quatro anos de um forte ritmo de crescimento em seus índices de homicídios, Sergipe passou a ser considerado o estado mais violento do Brasil, isto é, onde mais se mata proporcionalmente dentre todos os estados.
O título nada honroso vem do 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), cujos dados preliminares foram divulgados na manhã de ontem. O estudo considera os chamados Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), nos quais se enquadram os homicídios dolosos (com intenção de matar), os latrocínios (roubos seguidos de morte) e as lesões corporais seguidas de morte.
A Secretaria da Segurança Pública (SSP) não nega o problema, mas questiona a metodologia empregada pela entidade.
De acordo com a pesquisa, Sergipe teve um aumento de 18,2% nestes crimes em um ano. Em 2015, o estado teve 1.286 mortes violentas intencionais, perfazendo uma média de 57,3 homicídios por 100 mil habitantes. Já em 2014, foram 1.077 crimes, perfazendo uma taxa de 48,5 casos por 100 mil. Foi a maior taxa de homicídios entre todos os estados, superando inclusive Alagoas, que conseguiu reduzir sua taxa de 64,1 para 50,8, e o Rio Grande do Norte, que teve um aumento de 39,1% em seu índice de crimes entre 2014 e 2015.
Quanto à classificação por tipo de crime, o levantamento do Anuário apontou que Sergipe teve, no ano passado, 1.196 homicídios dolosos, 47 latrocínios dolosos e nenhuma lesão corporal seguida de morte. Já no ano retrasado, foram 999 homicídios, 33 latrocínios e duas lesões corporais. O total de homicídios inclui as mortes foram decorrentes de intervenções policiais fora de serviço, que somaram 43 em cada ano. A pesquisa apontou ainda o total de policiais mortos em confronto, mas citou que apenas uma morte do tipo ocorreu em 2015. De acordo com o FBSP, os dados foram colhidos junto ao Ministério da Saúde e às secretarias de Segurança e Defesa Social dos estados.
A disparada nos homicídios em Sergipe já vinha sendo detectada desde 2013, quando o número de mortes dolosas subiu de 803 (em 2012) para 880. E os CVLI (homicídios, latrocínios e lesões corporais com morte) saíram de 845 para 929. O fenômeno se repetiu em praticamente todos os estados do Nordeste e é atribuído pelas autoridades ao crescimento do tráfico de drogas e o envolvimento de mais pessoas com o crime, sejam eles usuários ou integrantes de quadrilhas.
O Fórum aponta outra explicação. “Os estados em que as mortes crescem, com exceção de Pernambuco, são os que não têm programa de redução de homicídios. Você percebe que quando há política pública, quando você prioriza o problema, são conseguidos alguns resultados positivos”, disse o diretor-presidente do FBSP, Renato Sérgio de Lima, em entrevista à Agência Brasil.
No total nacional, o FBSP constatou que, apenas no ano passado, 58.383 brasileiros foram vítimas de morte violenta e intencional, resultado que representa uma pessoa assassinada no país a cada 9 minutos, ou cerca de 160 mortos por dia. A íntegra do Anuário Brasileiro será divulgada na próxima quinta-feira.

Nenhum comentário: