quinta-feira, 8 de junho de 2017

SERGIPANO, NÃO VALORIZA ARTiSTA SERGIPANO

Hoje, a Energisa cortou a luz da minha tenda. Mas, a luz que há em mim, só Deus apaga! Por Antônia Amorosa

Hoje, recebi uma visita:
A Energisa veio cortar a luz da tenda onde descanso.
Talvez porque a Energisa não saiba quantos shows já fiz de graça, e quantos fiz e nunca recebi.
A Energisa cortou a minha luz porque não sabe que sou uma profeta em uma terra de tão poucos milagres. Que se esta terra quiser pagar o que já fiz por ela, ela não tem como me pagar, porque o que dei a ela, vale muito mais do que dinheiro, posses ou patrimônios – eu dei os melhores anos de minha vida. E fiz por amor e fidelidade porque só acredito no amor que tem a dignidade de ser fiel!
Se querem saber como sergipano ama artista sergipano, olhem para mim, senhores! Por que acham que eu voltei?! Voltei para uma missão, e somente Deus sabe qual é! Quem sabe, este texto não seja um deles!…quem sabe! O anjo diz: bocas vão pedir perdão!
Hoje, a poderosa Energisa cortou a luz de uma das “maiores” artistas, dizem outros, desta terra!
Mas, desafio que procurem nas programações desta terra, se o nome desta artista, que já deu prêmios para a história musical de Sergipe, se seu nome consta em alguma programação!
Alguém sabe ou imagina, o que significa 32 anos de carreira! Também imagina o que significa renunciar a convites para cantar em grupos baianos, pernambucanos, potiguares e até internacional, e dizer não, só para crescer junto com sua terra, e depois perceber que, se não fosse seus poucos e valorosos amigos, sucumbiria!
Gostaria de saber como um povo consegue ser feliz com o chapéu dos outros, sendo incapaz de se orgulhar do chapéu que Deus lhe deu! Assim é Sergipe! Alguns, com honrosas exceções, fazem por nós como se estivessem fazendo favor! Eles não entendem a dimensão do papel de um artista para o seu povo!
Hoje, a Energisa veio me dar um recado: na primeira oportunidade, vá embora dessa terra!
Confesso, senhores, que nunca cogitei isso. Mas, estou disposta a isso, porque chega um momento que cansa.
Se eu devia algo a Aracaju, paguei com juros e correção, na Funcaju. Ganhava em um ano, em salário, o que ganharia em quatro shows. E por que fiquei? Porque eu quis tentar, esperei a melhora, alma esperançada de uma artista que queria ajudar a mudar alguma coisa, em favor da cultura. Eu não queria que outros artistas passassem pelo que eu passei. Então, se me davam um bolo, eu cortava de forma que o maior número pudesse se alimentar, e não meia dúzia. Se tinha pouca água, o maior número tinha que beber um pouco dela. Eu queria fazer mais, mas não tinha de onde tirar. Em silêncio, quantas vezes chorei, e esperei. Vai melhorar! Minha fé é teimosa demais.
Hoje, a Energisa cortou a luz da minha tenda, mas não a luz da minha alma! Porque este é o preço que pago pela minha dignidade.
Se é constrangedor não ter o dinheiro para pagar uma conta, mais vergonhoso é ter porque roubou! Me orgulho em dizer que entrei e saí do poder, sem tirar nada de ninguém. E isso não é virtude! É dever.
Eu, senhores, sou o retrato vivo da des/valorização que dão aos nossos artistas. Por que acham que desisti em 2010? Voltei porque muitos diziam que eu, longe, era pior porque faltava um tom no instrumento. Voltei por mim e por muitos. Mas, às vezes me pergunto se vale a pena!
Alguns são tão hipócritas, que fingem nos amar! Quem me ama, eu os conheço pelos gestos e pelo olhar! Conheço quando um povo ama um artista! Sei que sou amada por alguns, e ter voltado, por estes também, me faz repensar – Deus pode surpreender e agir no aparente caos.
Eu me orgulho, muito, de ser sergipana! Mas, sinto vergonha dos sergipanos que não amam Sergipe e nem amam seus artistas.
Podem cortar a luz da tenda! Da minha alma, ninguém corta. Porque esta luz que há em mim, vem do céu, vem de Deus, e tenho olhos que enxergam no escuro!
Enquanto isso, não espero shows. Observo quem é quem, e no tempo certo, a resposta vem!
Aguardo a indenização na qual tenho direito de receber da prefeitura municipal de Aracaju, porque mesmo me pagando, não pagará as quinze horas diárias que cansei de ficar, ao ponto do vigia me prender porque não sabia que tinha alguém trabalhando ainda, em plena meia noite.
Hoje, a Energisa cortou a luz da minha tenda. Mas, a luz que há em mim, só Deus apaga! E, se Ele foca Seu olhar numa estrela, e ordena, brilhe!, quando lembro que estrelas brilham mais no escuro, perdoo a Energisa que nada sabe sobre as estrelas.

Um comentário:

Domingos Leão disse...

Quem valoriza sua terra, valoriza seu povo. É quem faz nascer e crescer a cultura de uma região é o artista. Sem eles nossos elementos culturais estariam enterrados no passado. É a música e seus artistas uma das manifestações culturais artísticas que propagam nossos valores. Valorizem o que é seu e a sua casa onde mora. Amorosa representa nossa cultura. E faz nossas raízes dá flores e frutos. Sejam sergipano, se quiser, ou morra junto com seus valores.